FR EN ES PT

Você, aventureiro de fim de semana, e você, especialista capaz de sobreviver em condições extremas (e até de beber seu próprio... er... enfim... você entendeu): não vão para a ilha de Moon sem o seu guia de viagem Smisse Advaizor! Ele pode salvar sua vida…

Depois da cidade de Bonta, com suas ruas de pedra e suas lojas deslumbrantes, você sente falta de um pouco de exotismo.

Não o do turista que zanza por aí de short e camisa havaiana, chinelo no pé e sorvete de bananagrume na mão, nããããão!

Você precisa é do exotismo que pica, que coça, que incomoda. Do que penetra discretamente na sua barraca na calada da noite para rastejar no seu saco de dormir. Do que borra o seu senso de orientação na mata fechada e surpreende você com os costumes locais, colocando-o em uma vara de bambu feito um leitão como forma de acolhida... Corra para a ilha de Moon!

"Pisamos na ilha de Moon!"

Essas foram as últimas palavras rabiscadas pelo célebre repórter Dindim em uma folha de caderno. Ela foi encontrada no acampamento abandonado do jornalista, que foi saqueado nesse meio-tempo. Essa frase e o contexto em que foi escrita resumem perfeitamente a mistura de entusiasmo e tensão tão característica da ilha primitiva.

Hoje à noite, aqui na selva, quem morde é o Moooooooon!

Você está em contato direto com a natureza, com suas maravilhas luxuriantes, sua vegetação farta, suas criaturas fantásticas e coloridas. "Uuuuuh!", "Aaaah!": no começo é sempre assim. Depois, é a vez dos "Salve-se quem puder!", "Eu quero a minha mãe!", que dão lugar aos uivos.

Bem-vindo à selva!

A aldeia dos Kanibolas

A população nativa da ilha de Moon adora visitantes de todas as espécies. Ela raptará você durante o sono ou talvez até mesmo em plena luz do dia, pois a verdade é que não tem ninguém para impedir. E, se os Kanibolas assustarem você com aquelas máscaras esquisitas, depois que você conhecê-los, vai ser pior ainda! Se tiver sorte, você terá direito a um jantar-espetáculo: enquanto alguns executarão uma dança ritual, os outros vão preparar a sua guarnição (a que acompanhará você em um delicioso prato). Podemos garantir: você se lembrará dessa estada pelo resto da sua breve vida.

O antro de Moon

Os mais sortudos dos viajantes imprudentes capturados pelos Kanibolas terão a honra de servir de oferenda à divindade deles: Moon. Poucos aventureiros já o viram e menos ainda sabem o que rola por trás daquele portão gigantesco, mas é melhor você vestir sua roupa de domingo, só por via das dúvidas…

Leia em breve um novo trecho do guia de viagens Smif Advaizor!

Enquanto ele não sai, tente voltar inteiro da ilha de Moon!

Quem somos nós?

Olá, meu nome é Advaizor Smif. Há mais de 500 anos, minha família trabalha no ramo do turismo e organização de viagens. Na Era dos Dofus, meu tatara-tatara-tatara-tatara-tatara-tatara... hum... meu ancestral Renibol Smif já dirigia a maior agência de viagens do Krosmoz: a famosa Agência de Turismo Classe A.

Hoje, eu recolho para vocês recomendações turísticas úteis feitas por viajantes novatos e experientes. Cada guia de viagem Smif Advaizor reúne milhares de críticas e conselhos turísticos feitos pelos próprios clientes de hospedarias, tabernas, restaurantes, locais de lazer e de atividades esportivas em todas as cidades e regiões do Mundo dos Doze.

Nosso segredo? Comentários 24 horas por dia nos quatro cantos do Mundo dos Doze graças a um feitiço mágico exclusivo. Assim, os aventureiros que sabem esse feitiço podem “escrever” no ar com seus dedos para nos enviarem suas críticas a qualquer momento. Embora não sejamos responsáveis pelo teor dos comentários feitos, zelamos para que não sejam difundidas mensagens que pareçam (demasiado) ofensivas.