FR EN ES PT
Procurar nos fóruns 
Rastreadores Ankama

[PROGRAMA] Entrevista com Corvo - 11/11/2014

Por Barlin#6260 12 Novembro 2014 - 19:48:45

Boa noite a todos,

Oferecimento Corvos de Efrim: Nós entregamos a sua mensagem.


Aqui quem fala é Noa D’Arca.

São 17 horas e bem vindos ao nosso DÉCIMO programa - ou seja, é o ÚLTIMO programa de nossa SEGUNDA TEMPORADA!!

Soltem os fogos! Duas temporadas de Entrevistas já!

Para comemorar, teremos uma mudança um tanto drástica em nosso estilo de entrevista. Espero que gostem, e se não gostarem, podem ir para a... tá bom, produ... não, eu não ia falar... sim... tá bom. entendido.

O entrevistado da vez é alguém conhecido já de muitos. Mas não revelarei aqui sua identidade. Será parte de nossa dinâmica agora vocês descobrirem quem é esse nosso último entrevistado. Mwahahahaha

Boa tarde, senhor P. Podemos começar, então?

  • Opa.. Claro.

Como vai você?

  • Boa tarde, Noa. Estou bastante cansado e cheio de mordidas. Mas bem, apesar de tudo.

Mordidas? Espero que sejam de moskitos só... ou o amor carnal vem batendo mais forte? rsrs

  • Não, esses últimos dias tenho tentado arrancar a coroa da cabeça daquela Leble, mas tem sido bem difícil. Acho que em breve eu conseguirei.

Hahahahaha, bom, bom... ele dá dor de cabeça mesmo. E aqueles dentes... deveriam ficar só nas cenouras. Mas fazer o que.

  • Sem contar que até Rushu já deve estar nervoso comigo de tanto que tento conseguir uns olhos de Mihmol.

Ah sim, quanto ao Shushu, fiquei sabendo numa possível extinção dos mesmos em Efrim. Você conhece alguém ou teria algumas sementes deles para proliferação deles na ilha novamente?

Que foi, produção? Oi? ele não disse Shush... hmmm... tá, fiquem em silencio que ele tá respon...

  • Hummm... Posso conversar com meu ecologista, mas ultimamente ele tem estado tão ocupado com a nação e a preservação que não estou certo se ele tem.

Sem problemas. É que vi alguns cartazes espalhados pelo fórum da comunidade, então fica a dica para quem ler a entrevista. rsrs

  • Sim, estive ciente dessa falta também. Não entendo essa sede de sangue que conseguem acabar até com o último Shushu. Rushu deve estar uma pilha por isso.

Ah sim, há suspeitas de ser a febre Hutres atuando nos aventureiros. Dizem que alguns ainda não sabem que as coisas não se plantam e crescem sozinhas no Mundo dos Doze atualmente. Fora que a extinção deles poderá levar á falta de recursos para fazer novas chaves, o que resultaria no fim do acesso ao calabouço Shushu.

Bom, voltando um pouco à pauta da entrevista antes que a produção desligue tudo e vá embora: é sabido que você largou o governo a semanas atrás por conta da intervenção divina e a existência dos Riktus, que dificultavam e muito o desenvolvimento da nação. O que aconteceu para você voltar ao governo?

*Aparece um guarda na porta*

  • Um segundo por favor... um assunto demanda minha atenção aqui.

Tranquilo, senhor. wink

O que foi agora, produção?
...
O que? Ficou fácil de saber quem é o entrevistado?
...
Não, eu não estou subestimando a capacidade dos leitores... mas eles...
Tá bom... mas posso continuar?
...
Obrigado.

  • Voltei, desculpe-me a interferencia. Podemos continuar?

Claro! Quer que eu refaça a pergunta?

  • Não há necessidade. Meu escriba anotou aqui. wink

  • Então, alguns mandatos antes, haviam candidatos qualificados concorrendo comigo. Como estava passando por alguns problemas pessoais e minha guilda demandava minha atenção, resolvi dar a chance para outro concorrer. Infelizmente parece que ninguém se interessou e acabamos passando por um período de péssimo governo. Então senti a necessidade de voltar.

Entendo... é, realmente, lembro de todos reclamando da ausência do governador da época. Mas me diga: qual o segredo para administrar um governo, uma guilda, o grupo "secreto" do feici bûk, página de cartazes do feici bûk e até mesmo (a vida pessoal) os sonhos?

  • Então, Noa, acho que o segredo é gostar. É cansativo, às vezes da vontade de abandonar tudo, mas daí surgem ideias novas, curiosidades. Quando consegue ajudar uma pessoa e ela fica grata e aquilo muda a visão dela, então toda a carga fica mais leve.

Realmente... esse retorno das pessoas ajuda e muito a seguir em frente.

  • Mas realmente ando precisando dar mais atenção (a minha vida pessoal) aos meus sonhos. Minha esposa falou que toda minha resistência aos golpes são fruto da minha gordura e não das minhas técnicas. Mas não acho que esteja tão mal assim.

Tenso isso. Mas também faz parte. Já dizem as más línguas: cabeça de Iop é casa de Shushu. rsrs

Então vamos por tópicos agora. Sobre a sua guilda: Em que pé anda ela? Afinal, é uma das top10 de Efrim, não?

  • Então, devido ao esforço coletivo de todos, somos hoje a guilda que oferece maior número de bônus. Conquistamos muitos pontos. Não somos a mais graduada, mas o motivo disso é por que temos focado os benefícios para os membros. O fato de termos sido a primeira do nosso mundo, proporcionou alcançar esse patamar.

  • Estávamos passando por muitas dificuldades de organização. Não podíamos determinar posições por motivos misteriosos, que talvez só os deuses expliquem. Também não podíamos remover ninguém. Existiam pessoas que há muito não apareciam e não podíamos dar lugar para outras que queriam participar. Mas graças aos 12, essa semana tudo se ajeitou

Que bom.. .falando nisso, o que tem achado da participação dos deuses de nossa comunidade (equipe de Adm. da comunidade no geral)? O que poderia ser feito para melhorar a atuação dos mesmos? Ou bastaria rezar? rsrs

  • Parece que estamos sozinhos no mundo. Sentimos muito pouca influência divina, sempre que percebo que algo está fora do lugar (bug) faço questão de orar (reportar) para que atendam nossas preces. Mas parece que minhas orações não tem surtido efeito. Essa questão mesmo da guilda, por mais que eu expulsasse, os membros inativos não saiam - e o pior - parecia que eu nem estava falando. Era um pesadelo... mas acabou. Acho que os deuses devem estar muito ocupados. Vi rumores de luzes surgindo em todo lugar pelo mundo e ninguém sabe do que se trata.

  • Recentemente tenho tido muito contato com os viajantes dimensionais, mas eles também não se manifestam. E a gente fica sem saber o que pode estar acontecendo.

Então apesar dos vários cartazes pelo fórum, talvez falte um meio de comunicação mais efetivo em si com os deuses (moderadores e afins)? Ou talvez a renovação de fé (mais pessoas para ajudar no trabalho de moderação) resolveria o problema?

  • Sim, lembro de meus avós que contavam, que na era dos Dofus, podiam-se até encontrar avatares caminhando entre os normais.

  • O problema é eles esperarem que os fiéis juramentados (moderadores voluntários) façam o serviço. Mas é necessário que os deuses encaminhe seus próprios avatares para interferir.

UiA! Disso não posso reclamar muito - já vi o próprio [Shoma] comparecer no caos de Leon num certo evento que ocorreu em Efrim. Mas fora essa época, não o vi mais.

  • Realmente, já encontrei o avatar [Shoma] em outra ocasião, mas bem no começo de minhas aventuras.

E quanto à comunidade? O que ela poderia fazer para contribuir nesse quesito?

  • Eu acho que devem (reportar) orar sempre que encontrarem algo sobrenatural (bug). Quem sabe muitas vozes orando ajudem os deuses à atenderem nossas preces. Esses dias mesmo, lutando contra o Le Leble, eu tive paralisia em todo o corpo, não conseguia fazer nada... subitamente desmaiei, quando acordei, tinha dificuldades em executar técnicas que treinei durante anos.

:blink:
Que medo. Não sabia desse poder todo do Le Leble

  • Na verdade parecia mais uma piada dos deuses do que um poder dele. Estou muito descrente ultimamente. Parece que só Feca tem intercedido por mim.

É... como diria um famoso filósofo Nitxi: "os deuses estão mortos". rsrs

  • Verdade. rsrs

Bom, voltando um pouco ao tópico da guilda em si antes que a produção me deixe surdo com essas reclamações:

A Cataclisma... possui algum lema? O que precisa fazer para ser parte dela?

  • Bom, tivemos muitas dificuldades com membros que ainda estavam dando seus primeiros passos como aventureiros. Eles se sentiam perdidos, pois os membros mais antigos estavam andando por territórios onde eles não podiam entrar, perigosos. Então a única coisa que pedimos atualmente, é que o membro seja ao menos, capaz de andar livremente por Espirroberg (level 100+), para poder acompanhar os demais membros.

E o lema da guilda Cataclisma? Teria algum?

  • Somos a Primeira Guilda, valorizamos o crescimento do aventureiro, se alguém acredita que vai entrar aqui e vai ser levado para os lugares e ficar forte, está enganado. Prezamos o crescimento e conhecimento próprio, acredito que assim, a pessoa esteja capas de sobreviver no mundo. Digamos que seja aquela filosofia antiga do "Ensine a pescar, não de o peixe"

  • Quem quiser conhecer um pouco da nossa filosofia, pode ver o endereço nesse cartaz.

Eitah, então você administra dois grupos? Como é administrá-los?

  • O grupo da guilda é tranquilo - o pessoal costuma mais tirar dúvidas mesmo, trocamos ideias, projetos. Agora o grupo de apoio, aaaahhh, esse sim me dá trabalho. Como temos muitas pessoas, sempre há divergência de opinião. E aí começam as brigas. E é bem difícil controlar. Preciso do máximo de ajuda possível - aí vem a parte difícil. Já vieram muitos querendo ajudar, mas normalmente são pessoas que nem sempre são imparciais, e vão acabar incluindo desavenças pessoais.

UiA. E como anda a equipe? Está recrutando mais moderadores? O que é preciso para se candidatar a uma vaga?

  • Tenho poucas pessoas na equipe, atualmente. Sempre estou recrutando, mas não faço isso de forma aberta. Normalmente, observo o comportamento do membro no grupo, disposição em colaborar, imparcialidade nos conflitos que já existiram, daí então faço um convite particular para a pessoa.

hmmm... entendo. Parece ser um trabalho um tanto ardiloso, pela quantidade de mensagens que vejo diariamente por lá. E a página do face? Em que pé anda? Tem o mesmo tipo de recrutamento ou seria algo à parte?

  • Então, a página está como EUquipe. Tentei colocar alguns postadores, somos em 5 CdC (criadores de conteúdo). Porém, basicamente só eu que posto. Nessa realmente precisava de um apoio melhor.

Ah sim... mas existe algum processo seletivo para atuar como CdC? ou seria algo parecido com o do grupo Wakfu pt-br?

  • Na verdade, nunca pensei num processo seletivo. O que acontece é quando alguém mostra interesse, eu faço uma mini entrevista - se o cara bate as ideias comigo e vejo que pode ser um bom colaborador, então chamo. Mas acho que meu feeling não está muito bom. tongue

bwahahahaha, entendo. Faço algo parecido antes de aceitar algum novo Corvo de Efrim. Se a pessoa mostra sinais de loucura, geralmente está dentro - ao menos é esse o indício que meu feeling tem demonstrado. hehehe

Além de aprimorar a equipe, o que acha que falta ainda tanto no grupo quanto na página?

  • O grupo tá legal, acho. Falta só uma moderação mais ativa. Agora, na página, preciso de muita coisa. Alguém bom em criação de imagens; gostaria de ter um pouco de humor envolvendo o wakfu, como o Romarinho e o dofus ao cubo; queria alguém experiente para elaboração de tutoriais das classes e das quests mais complicadas...

Hmm... contribuintes mesmo, então. Já viu se o pessoal do grupo que posta algumas coisas do tipo não teria interesse de que seus posts fossem publicados na página? Por exemplo, caso queira publicar minhas entrevistas por lá, eu ficaria lisonjeado, meu rei xD

  • Sinta-se convidado, seja para postar suas entrevistas, quanto para quaisquer outras caminhadas na vida do jornalismo.

Bwahahahaha, jornalismo nem tanto. Estou mais para um curioso desocupado mesmo, no momento. Mas quem sabe um dia. mwahahahaha

Bom, a produção já está me enchendo o saco - sério, tão fazendo um churrasco aqui na minha sacola de viagem e nem me chamaram. Eu sei que já fiz um monte de perguntas, mas ainda tenho mais algumas na manga - só para constar. Posso continuar a entrevista?

  • rsrsrs... fique a vontade...

No caso, aproveitando a ausência do cúmulo da produção, partirei para algo mais direto, referente aos sistemas de Nações, Ecossistema, Duelos (PvP/JcJ), mercado etc.

Começando pelas nações: o que tem achado da política atual de Efrim? Está desenvolvida? Em que pontos poderia melhorar - incluindo até mesmo as intervenções divinas (futuras atualizações)?

  • Atualmente a divisão de nações serve aparentemente só para a luta entre os aventureiros. Acho que o que falta são líderes nas ilhas independentes, para que as nações possam disputá-las. Hoje mesmo fui lá dar uns sopapos no líder de calamar -teremos algum tempo de obediência dele para com Amakna.

Entendo... é, relamente, uma disputa entre as ilhas provavelmente reavivaria um pouco os conflitos e acordos entre as nações.

Agora, e o ecossistema? Está bom do jeito que está? Como poderia melhorar - incluindo intervenções divindas?

  • Acho que o ecossistema ainda precisa melhorar, restringir um pouco. Às vezes aventureiros veteranos saem em busca de lugares mais perigosos e acabam encontrando os mesmos recursos que encontrariam nas áreas onde miaus e piuis caminham. Talvez se os deuses macularem a terra, para que somente nasçam árvores e plantas raras, fique melhor.

  • Obs: Não sei a quanto tempo joga, mas antigamente, não se plantava recursos de lvl baixo em território de lvl alto, nos tempos do Remington.

Entendo.. por um lado, acho bom a possibilidade de plantar sementes (de level baixo) mais fracas em regiões (de level mais alto) mais perigosas, pois possibilita colheitas com menos disputas e afins. Por outro lado, a falta de consciência dos jogadores pode atrapalhar, como visto o caso de Bonta x Riktus a uns tempos atrás.

Não sei quanto a você, mas creio que quanto menos restrições os deuses colocar no mundo dos Doze, mais saudável e desenvolvido ficará Efrim. Como a restrição de aliados - que achei que mais atrapalhou do que ajudou, visto que com a liberação das conquistas das ilhas eu creio que seria difícil as nações se manterem aliadas e ponto.

  • Não se trata só disso... às vezes a pessoa tem uma certa "consciência", sabe que não deve quebrar o ecossistema e tal, porém quando ela tenta plantar aparece 50% chance de plantio. Então ela acaba "consertando" o ecossistema com recursos (de level baixo) mais simples para poder coletar os (de level mais alto) mais difíceis.

Ah sim... tem disso tbm. Mas isso ajudaria, no geral, pois liberaria os bônus dos membros de clã para todos que ficarem dispostos a desenvolver alguma profissão por lá, possibilitando arrumar o equilíbrio das espécies, inclusive, sem ter medo de se tornar fora da lei - não? Pois acho mais fácil balancear um território em que se possa tanto cortar quanto plantar quanto um que só pode plantar.

  • Sim... nesse ponto é positivo, mas complica por outro lado, por exemplo, eu esses dias precisei de girassóis e melões. Fui à Emelka, que estava tomada de trigo e cevada. Não podia plantar nada, pois iria contra o Membro do Clã. Então tive que colher todo trigo e cevada, para então plantar meus girassóis e melões, para só depois poder colhe-los. Isso realmente é muito incomodo. Mas dos males o menor, pelo menos não existem mais surtos de depredadores.

Justo. É, da mais trabalho, mas fica das pessoas contribuírem também sempre que possível.

Agora mudando de tópico: quanto aos duelos (PvP/JcJ). Como estão as coisas, ao seu ver? O que poderia melhorar?

  • Uma coisa ao meu ver que deveria melhorar é a identificação de combates justo. Não dá para saber se uma pessoa que exibe seu brasão é um combate justo ou não. Então, às vezes, pode ocorrer de atacar jovens aventureiros ainda começando a sua jornada.

  • Ai ai, ainda lembro de meu tio avô Xelor, que viveu nos tempos dos dofus, dizendo: "Não existiam tantas guerras, somente o conflito entre bonta e brakmar. Seus guerreiros ostentavam suas asas abertas - se a asa era opaca ou cinza, sabiamos que era um jovem, ainda iniciando sua carreira. Em compensação, se era uma asa reluzente e brilhante, corríamos o mais rápido que podíamos!" rsrsrs... saudades do tio Immothepinho.

Bwahahahaha, esse seu tio parece que era uma figura. xD

ah sim... uma maior identificação das pessoas seria algo bem interessante. Esses tempos vi um bate-boca referente à isso - experientes atacando novatos, basicamente. Falaram lá sobre a criação de um cartaz para divulgarem suas experiências para duelos marcados. Você acha que daria certo tal iniciativa da comunidade?

  • Já pensei nisso, talvez desse certo, mas não tenho certeza sobre se daria... temo o estresse geral e que vire uma trincheira de guerra. Pode ser até interessante. Mas existem tantos cartazes e tantos comunicados, que não creio que seja o melhor caminho. Mas pode ser uma alternativa.

(OFF: Estava pensando em criar um grupo voltado para o PVP. As pessoas poderiam divulgar seus leveis e nicks para PvP's justos, no geral. Mas como não tenho muito interesse em PvP, só dou ideias mesmo. Só quem estivesse dentro dele poderia chamar outros para participar. E precisaria da aprovação de todos para ser aceito no mesmo. Seria algo bem fechado, mas interessante.)

Uhum... veremos. Talvez alguém crie algo do tipo futuramente. Bom, quase terminando aqui a lista de perguntas: sobre o mercado e economia de Efrim, em que pé você acha que estamos? Como poderia melhorar?

  • Acho que o mercado está se estabilizando aos poucos. No começo, eu disse que demoraria um pouco para essa estabilização, mas vejo que estamos caminhando no sentido certo. Cada vez mais aventureiros conseguem enfrentar as áreas mais difíceis e se tornam mais veteranos. Só acho que os iniciantes ainda não assimilaram que pode ser um bom negócio vender recursos - muitos veteranos agora estão aprimorando suas profissões, são pessoas que tem muito dinheiro e pouca paciência, os novatos podem pesquisar os recursos bons para treinar profissão e disponibilizar para venda, creio que teria uma boa saída. Agora a parte de itens vai ser assim mesmo... os itens mais fortes, relíquias, vão demorar para os aventureiros terem em duplicidade para venda. Com certeza estão guardando os melhores para si e venderão os demais.

É, não tá fácil para ninguém. Creio ainda que com um pouco de observação se vai longe no mercado. No geral, vejo que o povo que reclama é mais aqueles que são impacientes e não conseguem parar e observar de onde podem tirar o lucro.

  • Em grande parte é isso, tenho vendido bem meus itens e comprado o que preciso para melhorar meu equipamento.

Bom, as perguntas oficiais acabam poraqui. Como estamos sem a produção para tocarem os tambores e eles fizeram o favor de levar a pergunta bônus com eles... tudo bem eu fazer uma dinâmica final diferente, dessa vez?

  • hahahahaha. Tudo bem.

A nova dinamica é a seguite: Vou falar uma palavra, e quero que você responda a primeira coisa que vier em mente. Posso começar?

  • Saquei... bora

Governo.

  • Responsabilidade.

Monstro.

  • Mihmol.

Posição.

  • Defensiva.

Cataclisma.

  • Força.

Efrim.

  • Oportunidade.

Deuses.

  • Distantes.

Zoão.

  • Anfitrião.

Amor.

  • Família.

Watchatcha! biggrin

  • Pik Pik Pak! laugh

Obrigado! Ess-

  • De nada!

Não, não... já acabou a dinâmica, Sr. P.

  • Ah sim, foi reflexo. hehe

Bom, muito obrigado por essa entrevista, Sr.P!

Espero que quem tenham gostado da entrevista tanto quanto eu. Agora, partiu churrasco de comemoração do final de nossa segunda temporada de entrevistas no meu saco! Té já, pessoal!

E ae, já descobriram que foi o entrevistado da vez?

----------------------------

*Algumas informações foram editadas a fim de ficarem mais claras, dinâmicas e divertidas*


Outras Entrevistas:







 
1 0
Reações 4
Pontuação : 21

o Senhor P. é uma pessoa legal haha, achei maneiro fazer uma outra entrevista com ele!

~~Felka

1 0
Pontuação : 380

To meio desatualizado, mas creio que seja algum governador Amakniano. Isso porque ele falou ali de uma péssima (e recente) fase de governo, principalmente por causa da ausência (que me fez perceber a falta que um governador faz...).

Senatta, Cra Amakniana.

0 0
Pontuação : 101

Bem bacana esse novo sistema de entrevista, mas funciona apenas em alguns casos hehe
tongue 

0 0
Pontuação : 4704

Felka: ele é bem legal mesmo! Tentei não me repetir na entrevista, e bom, deu no que deu. Mas uma coisa é fato: precisa de muita disposição e determinação para fazer tudo o que ele faz. Não é nada fácil liderar uma guilda, administrar dois grupos, uma página e um governo em meio à bugs e atualizações enquanto a vida aperta com relacionamentos e trabalho. Ele tem meu respeito biggrin

Senatta: Já sabe quem é, aparentemente. xD

FergusBrave: é, cada entrevista acabará tendo suas peculiaridades. Mas a ideia é tentar manter o roleplay enquanto se questiona as coisas do jogo (como atualizações e afins). Não ficar mais só na base de governo e ambições, como foram as primeiras entrevistas, no geral.

Mas bom, espero que tenham gostado. Ao menos eu gostei de entrevista-lo novamente com um outro foco - e quem sabe não conseguimos chamar a atenção de outras comunidades.

Estou pensando em pegar um tempo livre para traduzir algumas delas e disponibilizar em outras comunidades do Wakfu, talvez. Veremos - tradução é mais cansativo do que eu esperava. rs

Att. Noa D'Arca

0 0
Comentar neste tópico