FR EN ES PT
Procurar nos fóruns 
Rastreadores Ankama

Jogar e Interagir: Socializando

Por Andarilho-Cinzento 05 Janeiro 2017 - 01:08:26

Exibo abaixo trechos de um trabalho escolar que eu fiz para a disciplina Metodologia da Pesquisa Científico-Tecnológica no primeiro semestre do curso Tecnologia em Jogos Digitais.

"O intuito da realização deste projeto será compreender os motivos que levam pessoas a jogarem RPGs online, descobrir o que gostam e odeiam nas relações sociais entre si neles e avaliar se esse tipo de jogo influencia no comportamento delas."

"Quais são as expectativas dos jogadores em relação à interatividade social nos MMORPGs?"

"Levando em consideração questões sociais, esta pesquisa ocorrerá pelo fato dos jogos online estarem presentes no cotidiano de diversos jovens e adultos ao ponto de terem se tornado um traço comum da cultura contemporânea da era digital, na qual participar solitariamente de atividades lúdicas desse porte não é suficiente.

Em âmbito computacional, o conteúdo a ser descrito poderá ser útil no auxílio do desenvolvimento de sistemas informacionais, interfaces gráficas e ambientes comunitários que atendam com maior grau de satisfação as necessidades e desejos sociais dos praticantes desse tipo de jogo cuja interação humana é um aspecto marcante.

Há também, por parte do desenvolvedor deste projeto, interesse em conhecer as motivações que levam um indivíduo a iniciar, permanecer ou desistir de um MMORPG, identificar os padrões comportamentais daqueles que jogam em rede e avaliar a influência das experiências virtuais nas relações pessoais."

"Avaliar a importância da sociabilidade no universo dos jogos online."

"Identificar as preferências por RPGs online em comparação a outros gêneros.

Descobrir como se dão os tipos de interações propiciadas pelos MMORPGs e apurar o nível de contentamento dos jogadores com elas.

Recolher sugestões de mecanismos ou funções que poderiam ser implementados com o intuito de aprimorar a comunicação e facilitar a troca de informações.

Explorar as peculiaridades dos sistemas socioeconômicos criados dentro desses cenários virtuais.

Relatar como a interpretação de personagens influencia na identidade pessoal e na noção sobre realidade e fantasia."

"Em seu artigo, “A vida social numa rede de avatares”, publicado em 2010 na revista eletrônica ComCiência, Danilo Albergaria relata que o gênero MMORPG, um dos mais populares e rentáveis da atualidade, exige que os jogadores criem redes sociais para concluir desafios e, consequentemente, serem reconhecidos por seus feitos. Além disso, atribui o sucesso desses jogos à popularização da Internet e ao refinamento dos elementos gráficos decorrente do melhoramento do hardware dos computadores.

Com o passar dos anos, essas relações interpessoais passaram a ser estudadas com mais interesse pelo meio acadêmico devido ao impacto que esses jogos causam na sociedade em diversos aspectos e mesmo havendo divergências sobre a importância científica desses estudos, Danilo cita que não se deve ignorar as amizades distintas, o aprendizado, as discussões e as trocas culturais que essas atmosferas geram nem a possibilidade de analisar os efeitos psicológicos da interpretação de personagens sobre a personalidade humana, desempenho de papéis esse que, segundo ele, pode ser compreendida como resultado da nova concepção de “eu” das décadas recentes caracterizada pela pluralização da identidade individual. Em contrapartida, Albergaria menciona que alguns pesquisadores defendem que os diversos mundos online são uma extensão do nosso, que a vivência neles não se desenrola à parte da realidade e que, tentando apresentar nossos melhores atributos, atuamos em todos os locais que frequentamos, sejam cibernéticos ou não.

Finalizando, o autor indica que a continuidade dos acontecimentos nos espaços virtuais de cada MMORPG, alheia à presença constante de todos os jogadores, e a expansão da capacidade de interagir com esses ambientes e transformá-los, aliados à importância social desses jogos para a comunidade gamer, farão gradualmente com que as pessoas se esforcem mais na evolução e no engrandecimento da reputação de seus personagens.

O texto original publicado por Danilo Albergaria explana de forma generalizada parte dos assuntos que serão abordados neste trabalho e revela nomes de especialistas que poderão ser fontes de pesquisa, por isso é um contribuinte significativo de conteúdo."

1 0
Reações 5
Pontuação : 410

Vou dizer uma coisa só que muita gente vai entender: Tempo e dinheiro estão sendo sinônimos de RPG ou invés de ser dedicação e tempo.

MMORPG não está sendo mais um jogo visado pela geração que meus professores chamam de geração toddynho pois muitos querem as coisas prontas no exato momento. Por isso o gênero MOBA vem crescendo de forma assustadora... É apenas um RPG que você vai jogar em questão de 30min.

0 0
Pontuação : 518

Bem interessante o texto.

0 0
Pontuação : 4602

Interessante, apesar de achar cansativo ler coisas acadêmicas no fórum.

Algo que já dizia e repito: (no caso do Wakfu principalmente) os jogos são um ótimo laboratório de dados para estudos científicos.

No Wakfu, vide as mecânicas que ele disponibiliza para os jogadores e a liberdade com que deixa a comunidade se desenvolver (mercado, ecossistema, política, guildas, mundo seguro...) - assim como os efeitos que cada interferência dos desenvolvedores causa na comunidade em si.

Teve uma época até que vi num blog um texto falando um pouco sobre isso...

Enfim: teria o link com o trabalho completo para disponibilizar aos curiosos de plantão?

1 0
Pontuação : 256
Barlin|2017-01-30 00:36:48
Enfim: teria o link com o trabalho completo para disponibilizar aos curiosos de plantão?

Infelizmente, isso não será possível. Agradeço a todos.
1 0
Pontuação : 1

Que maximo, minha linha de pesquisa também se encontra no estudo do Wakfu, ainda falta muita coisa para construir, ainda estou organizando ideias sobre objetos de aprendizagem, no qual estou fazendo um paralelo com cidade inteligentes, espero que no futuro proximo possa está trabalhando com o jogo mais diretamente. 

0 0
Comentar neste tópico