FR EN ES PT
Procurar nos fóruns 
Rastreadores Ankama
Fixo

[Participações] Uma mensagem para Eniripsa

Por [Ankama]WAKFU - ADMINISTRADOR - 23 Março 2020 - 16:00:00
AnkaTracker

Este tópico é exclusivo para postagem das participações do evento "Uma mensagem para Eniripsa".

Mais informações sobre o evento e caso você tenha alguma dúvida, por favor, acesse este tópico: Clique aqui!

Data fim para postagem: 6 de abril às 23h59 (de Paris)

Primeira intervenção da Ankama

Olá pessoal, 

Chegou a hora do resultado do concurso! Mas antes, gostaríamos de agradecer e parabenizar todos os participantes! Foram muitas participações legais, não é uma decisão fácil, mas já temos nossos 3 vencedores! 


A premiação de vocês será enviada na próxima terça-feira, 14 de abril. 

Esperamos sinceramente, que nesse momento, cada um de vocês estejam seguros e desejamos mais ainda que nossa comunidade possa ser cada dia mais colaborativa, não só no Mundo dos Doze, mas também no mundo real. 

Se puder, fique em casa! E se alguém precisar de você e você puder ajudar, ajude! 

Bom fim de semana a todos e uma feliz páscoa!
Exibir contexto da mensagem
Reações 36
Pontuação : 169

Bem, um certo dia, estava eu tentando o drop de um épico, era meu ultimo dia de bônus, fiquei horas na maldita dg e nada. Quando surge um ecaflip que também tinha interesse no drop. Na primeira tentativa o bendito item vem pra ele, e sabendo que eu fiquei horas ali ele decide me doar o épico, depois disso fiquei lá até ele conseguir dropar também.

5 0
Pontuação : 97

Em um dia qualquer
A minha jornada começou
E um pequeno Hupper
Ao seu rumo ele traçou

No começo foi complicado
Porém uma luz apareceu
Era um incrível e poderoso Xelor
E então a sua ajuda ele me ofereceu

Com sua bondade e sabedoria
Ele me guiou
E dentro de mim 
Algo novo se criou

Com o tempo, Xelor desapareceu
Mas em mim...
Seus ensinamentos, prevaleceu
E nesse momento meu Hupper amadureceu

Ajudei varios viajantes em suas jornadas
Sem que precisassem, dar aquela subornada
Muita gratidão eu recebi
E varios amigos eu conheci

Assim como o Xelor, um dia eu desapareci
Mas minha bondade, sabedoria e gentileza
Para meu aprendiz Hupper eu concebi
E uma nova historia começa, de grandeza e Nobreza
 

10 0
Pontuação : 42

Tudo começou com um iop nubinho
morrendo em astrub, pra dungeon avraknideo
quando por a ajuda ele gritou
um osamodas o viu e o ajudou

o osamodas como um jogador solidário
resolveu upar um iop mercenário
o osamodas o ajudou nessa grande subida
até mesmo chamou o iop. pra se juntar a sua guilda

o iop que quase desistiu, decidiu continuar
o osamodas tudo que pode, decidiu ensinar
com o tempo o osamodas desapareceu
mas o coração do iop, sempre prevaleceu

a benção de osamodas, o iop carrega
um coração valente, nunca se entrega
mas hoje com um poema veio homenagear
seu amigo osamodas que o ensinou a jogar 
 

3 0
Pontuação : 4079
Astruber

"Era uma tarde de verão
Uma brisa refrescava os bravos aventureiros
Que no início de suas jornadas
Enfrentavam papatudos em pastoreiros

Via-se no meio do campo
Uma roda formada por novatos
No centro dela uma gentil Eniripsa falava
Descomplicando o Mundo abstrato

'Vou explicar algumas coisas'
Disse ela, fazendo pose
E com paciência ela os introduziu
Ao nosso amado Mundo dos Doze

E foi dessa roda que eu saí
Eu estava lá, aprendendo junto
E naquele momento aprendí
A importância de se ter um grupo

Daquele dia em diante nunca deixo de voltar para Astrub
O prazer que sinto é inexplicável, incondicional
Ao explicar para aqueles jovens aventureiros
Tudo o que, pra eles, será fundamental"

- Datsuki Fukumoto.
1 0
Pontuação : 269
O que e ser um IOP
Um IOP luta ate o final
Se um IOP não ta a altura da vitoria
ele não desiste ate terminar sua historia
Não importa se com espada ou não ele estara la
para te derrotar
Ate dark vlad enfrentou
Para mostrar seu valor
Uma luta e tudo para um IOP
Mais do que kamas e para um Enutrof

oque significa ser um IOP pra começo
Não desistir da luta mesmo no fundo do poço

Ser batalhador mesmo com sangue no rosto 
Isto e ser IOP
1 0
Pontuação : 162
Em uma das jornadas ao longo do mundo dos doze
Um iop ao longo da montanha subirá para ver o que houve
Ao chegar ao topo encontrou uma jovem enipsira e perguntou sobre
A enipsira respondeu ao iop que monstros chegará a torre
Tentando curar os feridos a enipsira ficou fatigada e pediu para o iop ajuda-la
O iop imediatamente falou que seria de grande aprendizado e os feridos foi curado
A enipsira perguntou para o iop ,o que ele  aprendeu 
O iop respondeu que quando viu a enipsira compreendeu
Que um grande coração arde uma grande emoção
Essa emoção compartilhada com o próximo
faz com que ocorra uma grande comoção
Que a força que vem da união é maior que qualquer outra
e que gera uma grande paixão ardendo em seu forte coração.
A enipsira respondeu que a moral da história então seria
A solidariedade estimula gentileza e se pratica-la
torna-se parte da sua natureza.



 
2 0
Pontuação : 7

Me lembro bem do acontecimento pois afinal faz pouco tempo, um sacrier na sua busca por algumas folhas de hortelã na floresta de astrub ao lado de papatudos cheios de lãs, após muito tempo procurar 2 folhas ele conseguiu encontrar, o sacrier logo viu um huppermago com o mesmo problema, folhas de hortelã ele não conseguia achar sem muito pensar o sacrier resolveu ajudar, e logo após plantar suas folhas ele resolveu dar, o huppermago agradecido saiu falando que um dia iria retribuir este favor recebido, e para ajudar os próximos aventureiros a este problema enfrentar o sacrier resolveu plantar.

0 0
Pontuação : 1

Certo dia um pequeno eliotrope estava tentando conquistar a bolsa do peroba negra junto a seus amigos, depois de serem derrotados varias e varias vezes uma osamodas do lado de fora do calabouço ofereceu ajuda... Mesmo ela sendo forte o desafio era grande, com muita perseverança conseguimos completar a missão smile e desde então eu e meus amigos que tínhamos acabado de começar nossa aventura decidimos seguir o exemplo dela, que podia estar fazendo qualquer outra coisa naquele momento, mas ao observar dificuldade dos iniciantes escolheu ajudar. Com esse exemplo decidimos criar a guilda Excesso de Bacanisse onde qualquer um pode ser bacana basta querer!

0 0
Pontuação : 20

Eu tinha uma antiga guilda. E no início tentávamos dar conjuntos completos pros iniciantes, hoje em dia tenho tentado doar boa parte dos meus itens que não utilizo e até vendido meus itens por um preço mais """"""Razoável"""""".

0 0
Pontuação : 17

 eu estava jogando quando vi um gringo falando "help me in the piwi dungeon?", e eu disposto a ajudar falei que sim, a gente foi na dungeon e com muito esforço conseguimos terminar, e quando a gente terminou ele precisava de uma pena de piu real e ele me enviou um pedido de troca, e eu dei a pena real e fim...

1 0
Pontuação : 1
Há Muito Tempo Existia Um Osamodas
Ele Envoluiu Em Muitos Lugares
O Caminho Foi Muito Difícil
Mais Ele Finalmente Chegou Em Seu Lugar
Com Isso O Osamodas Começou a Ajudar Os Novos Jogadores
Com Isso Ele Muito Amigos
Mas Um Dia o Osamodas Desapareceu
Depois De Uns Anos Ele Reencarnou
Em Um Corpo De Sadida Feminino Ela Começou a Sua Jornada
A Sadida Conheceu Um IOP Com Ajuda Dele a Sadida Conheceu Novas Coisas
Ela Conheceu Novos Amigos e Entrou Em Uma Guilda
Até Hoje Ela Continua Sua Jornada
0 0
Pontuação : 244

A quatro anos atrás nascia Crominho, um novo Osamodas
Desprovido de inteligência e de capacidades intelectuais
Não tinha sequer o mínimo de capacidade de raciocínio pra jogar um jogo de estratégia
Porém, Crominho não desistiu e resistiu sua jornada no jogo
Pedindo ajuda a todos que ele via no caminho
Muitos o ignoravam, mas ele ainda se lembra quando aquele antigo governador de Amakna resolveu acolhe-lo e lhe ensinar tudo o que precisava
Até o momento tudo corria perfeitamente, porém, o destino precisou levar aquele humilde jogador que tanto ensinou
Crominho estava perdido e sem rumo, pois não era fácil encontrar jogadores com essa vontade de ajudar novatos
Mas ele não desistiu, e achou espaço em uma guilda de um rapaz roxo
Que lhe ensinou o que ele precisava para sobreviver nos níveis mais altos, lhe deu os equipamentos necessários
E ai estava criado um novo Osamodas, que após três anos de todo o ocorrido, renasceu de seu Espírito da Fênix
E agora vem buscando seu autoconhecimento para que possa repassar a essência que recebeu

3 0
Pontuação : 4

Bom por onde começo, eu era so mais um simples iop começando minha jornada pelo mundo de wakfu, nao sabia como jogar mas tambem nao queria fazer missoes kkkkk
estava quase a beira de desistir do jogo, quando ele chega (sgdha) hoje sei ate o nome do forum dele pois viramos melhores amigos, ae voce me pergunta como melhores amigos virtuais? nao descobrimos que eramos da mesma cidade e nossa amizade perdura anos ja. Voltando a nossa historia e resumindo ela ele simplismente me upou ate eu enjoar de tanto ser carregado nas costas, me deu sementes e recursos para aumentar minha profissão alem de um set que ele nao estava usando ae voce me fala isso nao e solidariedade ele tinha sobrando, mas nao amigos ele nem estava tao forte e rico apenas ajudou alguem perdido.

0 0
Pontuação : 100

Estava eu, um jovem que acabou de se encarnar no corpo de um huppermago, realizando Missões, matando monstros, aprendendo novos feitiços, quando vi um aventureiro sozinho, nunca tinha visto ele na minha vida, provavelmente ele tinha acabado de chegar em Astrub, fui conversar, e pra minha surpresa ele também era um huppermago, não sabia nada sobre esse universo, não me lembro do seu nome (sou péssimo com nomes), ele estava tentando entrar em seu saco de viagem, aquele jovem aventureiro sem experiência não sabia que para abrir o saco tinha que desamarrar a "cordinha", fui ajudá-lo, como todo huppermago têm que ajudar, ele me agradeceu e me pediu para entrar, eu entrei, Meu Deus! Estava vazio, ele não tinha sequer uma gema, ou móvel para embelezar aquele lugar, com minha profissão de marceneiro fiz alguns móveis, e doei algumas gemas para ele, além de sementes e mudas, ele ficou muito contente, disse que fui o único a ser gentil com ele desde que chegou no Mundo dos Doze, fiquei muito contente.

Essa é uma das minhas histórias de gentileza que fiz para jovens aventureiros que andam pelo mundo sem saber o que fazer, pois quase ninguém os ajuda.

0 0
Pontuação : 196
A Jornada da Osamodas

Em um lugar estranho, uma Osamodas incarnou
E lá foi onde sua jornada começou
A pequena Osamodas conheceu
Um sábio que treinamento lhe concedeu

A pequena Osamodas derrotou Oirato
E isso deixou o sábio grato
A Osamodas estava preparada para abandonar seu lugar
Quando veio um Papatudo Corrompido para lhe empurrar

A pequena Osamodas caiu na casa do Mestre Dindin
Onde ajuda ela iria receber sim
A Osamodas a derrotar novos inimigos começou
E com os Membros do Culto de Ogrest lutou

A Osamodas no Esgoto de Astrub caiu
Onde várias larvas ela viu
Lá um ninja mutante para a pequena Osamodas um pouco de ajuda lhe deu
E vários itens ela também recebeu

A Osamodas com a Larva Babá ela lutou
Mas com ajuda de suas invocações ela finalmente a derrotou
A pequena Osamodas no Covil do Culto de Ogrest entrou
E lá foi onde uma relíquia encontrou

Ela derrotou o grande Retalhadolfo
Que após isso, o Cavaleiro de Astrub foi solto
A Osamodas sua jornada continuou
E então em Calamar chegou

Onde uma grande ajuda ela procurou
Até que alguém disposto a ajudou
Depois ao Reino de Shiudoku ela partiu
Onde várias pessoas uma incrível ajuda para ela distribuiu

A pequena Osamodas estava no máximo de seu potencial
Para ajudar os outros a alcançar sua habilidade especial
Agora, a Osamodas vaga entre dimensões
Onde ela relembrou de suas ações
0 0
Pontuação : 15

                     Abençoado 
  
Um eliotrope, pequeno eliotrope, com seus amigos gostava de explorar o mundo dos doze, no qual o mesmo era fascinado, afinal, tinha seus amigos, eles nunca o abandonariam, ou pelo menos, não ainda...
   Desde então, o eliotrope ficou em um eterno vazio, escuro, sem avançar, nem voltar, do que adianta um mundo incrível, se não a ninguém para compartilhar?
   Com suas vozes de trovão, os Doze anunciam que lançariam uma espécie de "Bônus", sem perder tempo, o eliotrope tenta se mexer, avançando, se contorcendo, mas o vazio escuro não permitia
   Derrepente, uma luz cortante apaga toda a escuridão, o que seria? Um sram, me convidando para em sua guilda entrar, mesmo com medo de responder, mas com mais medo ainda de voltar ao escuro, o pequeno eliotrope aceita.
   Hoje em dia, ele vê a luz, ele tem amigos de novo, e agora, ele sabe do valor da amizade, de receber um "oi", um "bom dia", desde de então, fala todos os dias com o sram, agora, seu melhor amigo.
   Um simples "como você está?" Pode tirar alguém do vazio e
sufocante escuro.

0 0
Pontuação : 1

O Mundo dos Doze é um lugar cruel. Desde o caos de Ogrest, todos se veem obrigados a seguir o regime de “cada um por si”. Não cabe a nós julgar esse comportamento: é evidente que a situação obrigou os sobreviventes a se portarem dessa forma. Aquele que estende o braço muitas vezes acaba passado para trás.Entretanto, devemos sempre ter em mente que a situação não justifica um comportamento trapaceiro ou imprudente com terceiros. Muito pelo contrário, na verdade: é na hora do aperto que deveríamos nos ajudar. Dessa forma, momentos difíceis são aqueles que revelam pessoas mal intencionadas, mas também revelam verdadeiros heróis virtuosos.Como aventureiro, sei bem disso. Éramos em três amigos no Mundo dos Doze. Desbravávamos todas as ilhas, cumpríamos missões e enfrentávamos perigos sempre juntos. Amizades que começaram sem grandes pretensões tornaram-se irmandade. Pelo menos era o que eu pensava, até ser apunhalado pelas costas por um dos dois amigos. O traidor tomou posse de meu equipamento que lhe emprestei de bom coração e simplesmente desapareceu pelas florestas de Bonta, levando consigo também todo o equipamento do nosso outro amigo.Ficamos desolados e vulneráveis aos perigos do mundo, simplesmente por confiarmos demais. Quando tudo parecia perdido, meu companheiro se lembrou de ter alguns equipamentos simples e um punhado de Kamas escondidos no seu Saco de Viagem. Poderia ter usado-os somente a seu favor e me abandonado (afinal, eram dele os itens), mas partilhou tudo, meio a meio. Foi um momento em que eu estava no fundo do poço e estenderam a mão para me erguer, mesmo que tenha significado sacrifício de sua parte. Foi o suficiente para nos reerguemos juntos.Tempos difíceis evidenciam a nossa índole, e acredito que Deusa Eniripsa responde pela maior parte dos gestos grandiosos nessas épocas.

0 0
Pontuação : 286
Tudo graças a Explosiva

Lá estava o Iopinho
Um pouco noob e bobinho
Procurando um desafio 
nos esgotos de Astrub ele os descobriu
''Essa é a explosiva'', Ruel prosseguiu.

Não tinha chances de ganhar
Ainda era fraco e imprudente
Mas ali mesmo encontrou alguém , Calmo e paciente.
Um Zobalzinho solitário que decidiu ajudar
Mesmo sabendo onde aquilo iria parar...

Mesmo ambos sendo inexperientes
Um pouco burros kk mas valentes!
Comemorando sob a derrota da larva suja
Decidiram ali mesmo que seriam uma boa dupla
Algo incomum, duas classes tão diferentes
Mesmo assim, seguiram em frente.

E hoje, ambos ainda se ajudam muito
Não só uma dupla, um pouco mais que isso.
Graças aquela Larva horrível 
Ganhei um amigo incrível!
E vamos rir juntos dessa história
Até que em algum um dia
Finalizemos nossa trajetória. 
----------------------------------

eu tive q perder a vergonha pra escrever poema ;-;
3 0
Pontuação : 51

Era um dia muito quente, o sol escaldante e aquela praia parecia mais um deserto. Mas lá estava uma pequena eniripsa empenhada. Seu objetivo naquele momento era derrotar aqueles crocodilos gigantes e conseguir seus recursos – não só para ela, mas também para a cra de seu grupo que precisava ficar mais forte. O que ela mais queria, era não precisar mais usar tanto suas marcas ou seus frascos envenenados e sim, ser uma verdadeira curandeira, usando suas palavras para o bem de seus aliados. Mas naquele dia nada dava certo, sua pele pálida queimava e ardia, o cansaço enfraquecia seu corpo e o calor dificultava sua visão. Começou a sentir sede, mas não havia nenhum poço por perto, nem água na sua bag. Quando viu uma sombra, ela sentou ali na areia e tentando descansar começou a pensar se aqueles crocodilos não eram demais para uma eniripsa solitária. Foi quando ao longe ela viu um brilho muito forte, e depois outro, e outro. No início ela pensou ser uma miragem, mas quando percebeu que estava se aproximando, levantou-se e foi ver o que era aquilo. Eram portais. A eniripsa recuou e correu ao perceber que era um eliatrope, mas ela caiu. O eliatrope logo foi socorrê-la, pegou toda água que tinha e entregou para ela, perguntando o que a pequena fazia ali sozinha. Então ela contou tudo e ele decidiu leva-la até a masmorra do Rei Dunylo para conseguir o que ela queria. Não foi fácil, foram dias lutando. Mas a eni estava feliz, pois mesmo fraca estava conseguindo se recuperar e ajudar o elio. Caíram em muitas armadilhas, mas conseguiram tudo que queriam. Dizem que os dois se ajudam até hoje e que nessas trocas de gentilezas, até se apaixonaram, mas essa já é uma outra história...

4 0