FR EN ES PT
Procurar nos fóruns 
Rastreadores Ankama

Forgenews #3: Ateu

Por [Ankama]WAKFU - ADMINISTRADOR - 17 Novembro 2022 - 17:00:00
AnkaTracker Notícias

Com todo o conhecimento adquirido nas edições anteriores de Forgenews e da Krosmonote (foi bom, né?), você acha que já sabe tudo de Lance Dur, dos Forjalanças e das suas aventuras. Não, você está enganado.

No último episódio...

A nova classe de DOFUS revelou seus sprites e suas ilustrações oficiais.

Jin Spyra, um NPC essencial da próxima atualização de DOFUS Touch, mostrou sua carinha linda.

Cire Momore começou a causar medo, tanto na história de Klimti Swood quanto nas imagens extraídas de WAKFU ou aquelas dos produtos inspirados nele.

Biste e Chaile se entregaram ao exercício da visão de 360º, de costas, de frente, sozinho, em dupla e até com capa.

Lance Dur te revelou uma parte de sua vida como pai de primeira viagem em uma célula tirada de seu webtoon.

Faltou alguma coisa?...
 

Klimti Swood conheceu Fergus. Se o ferreiro aceitou consertar sua arma emblemática, ele também preveniu acerca do terrível Cire Momore...

 

Background: o ateu

Longe daquela agitação do coração da cidade, ao abrigo de freixos e castanheiras, ali onde saltitam os esquilóxidos e os aventureiros, um grupo de crianças brincava. A calma e a serenidade trazidas por um passeio campestre na Floresta de Astrub nunca afastou toda e qualquer desconfiança. Principalmente na clareira do Milobisomem

 

“Achei!” berrou Pis Caolho.

Munido de um tapa-olho, o garoto com chifres pequenos tinha percebido uma cauda manchada que sobressaía no matagal. Descoberta, a Ecaflip não teve outra escolha senão colocar a cabeça para fora e mostrar sua cara emburrada.

“Não é fácil! Sempre me encontram por causa desse rabo! reclamou Paty Bular.

- Quando eu me escondo eu não deixo aparecer meus chifres!

- Até parece! Eles são bem pequenininhos!

- Ah!

- A gente só tem que brincar de outra coisa, propôs São Cérbero, o kilorf que seguia os passos de Pis Caolho. Se viemos aqui, foi pra ter um pouco de emoção, né? Uma partida de Milobisomem… na clareira do Milobisomem!

- Siiiiiim! Exclamaram os outros em uníssono... um pouco antes de fazerem uma cara de terror.

- O quê? Eu tenho uma espinha no focinho?”

 

Atrás do pequeno kilorf de dez anos, olhos amarelos e angustiantes brilhavam na penumbra da folhagem. Sob as órbitas sem pupilas, uma fileira de presas afiadas se formou.

“AAAAAH!!!”

A Ecaflip pulou nas costas do jovem Osamodas, segurando tão firme quanto um miaw escaldado. Os dois pivetes então se escafederam de uma vez, deixando o coitado do cachorro à mercê do perigo. Ele, mais perdido que em dia de mudança, ainda não tinha se virado. Ele estava se fazendo de difícil:

“Ninguém vai me enganar! Eu... eu sei que muito bem que vocês estão tentando me aprontar alguma coisa!

 

O grunhido de satisfação que soara sobre seu ombro lhe causou imediatamente um suor frio. Ele engoliu seco antes de se virar lentamente. Diante dele estava um milimilobo que lambia a própria baba... Horrorizado, o pequeno kilorf caiu de bunda no chão e se arrastou tremendo. O monstro parecia se esbaldar com o espetáculo.

 

“DARDO-RELÂMPAGO!!!”

Quando o pequeno São Cérbero, acreditando que sua hora tinha chegado, fechou os olhos, um poderoso raio azulado atingiu a assustadora criatura. Passada a surpresa, o pequeno kilorf abriu os olhos de novo: colado ao solo, empretecido pelo ataque, o milimilobo bancava agora o milobo congelado. Fios elétricos corriam pelos bigodes ainda enfumaçados de cada lado da cara dele. Entre o garoto e o animal, uma lança resplandecente estava fincada em um tronco de árvore. O milimilobo balançou a cabeça para recobrar a consciência antes de olhar de onde tinha vindo o ataque. São Cérbero o imitou.

 

A alguns kametros estava um rapaz com uma crista eriçada e um pequeno Enutrof corpulento. A mão ainda estendida, o aventureiro descabelado esboçou um leve movimento que lembrou o cabo de uma arma em sua mão em um estalo impressionante. O pequeno kilorf acreditou ter visto este instante em câmera lenta: ao redor dele centenas de cascas rodopiavam, seus pelos seguiam o movimento do sopro, enquanto o aventureiro azul-dourado recuperava com firmeza sua lança dourada, que brilhava feito fogo. Em seguida, tudo pareceu voltar ao normal. O milimilobo não quis pedir o resto e desapareceu no matagal.

“Ao que parece, ela recobrou todo seu vigor! assegurou Klimti Swood orgulhosamente.

- Tenho quase certeza que ela está melhor do que antes, rejubilou-se Fergus. Eu queria vê-la em ação com meus próprios olhos. Mais um pouco de treinamento e você vai compreender as coisas por si só, Senhor Swood.

— Klimti!

- Diga aí, pequeno! falou o ferreiro. Não é lá muito prudente passear aqui na clareira sozinho…

- Eu estava com meus amigos, mas eles me...

- Você não tem nada para ensinar a eles! Ele pertence a este lugar.”

 

Aquilo que se pensava ser um grande arbusto levantou-se sobre suas duas pernas, revelando assim sua verdadeira natureza. Tratava-se de um Sadida de uns dois kametros de altura, só músculo e folhagem: Grande Cornizo. De cada lado surgiram dois capangas, Pam Aranta, a sacrier, e F’lord Sabugueiro, o pandawa, ambos vestidos de verde.

Os Mercerbários! indicou Fergus.

- Sério mesmo...? perguntou o Forjalança.

- Hahaha! Você nos reconheceu... regozijou-se o Sadida com orgulho.

- Não, só acho esse nome bem ridículo.

- Bem, em todo o caso, você ainda não disse a eles o seu nome... sussurrou Fergus ao lanceiro meio irritado.

- Vejo bem aqui o estilo dos garotos levados de Albuera, testemunhou o chefe dos Mercerbários balançando a cabeça. Você chega aqui num território conquistado e não respeita sequer sua natureza prodigiosa.

- Tudo o que eu fiz foi para salvar o garoto, hein.

- Talvez sim, mas você está em NOSSA floresta! gritou a Sacrier.

- Ah, pronto...

- Sim, nos Mercerbários, existe “mercenário“... acrescentou a Pandawa, orgulhosa da própria invenção.

- Obrigado, eu tinha entendido. Eu não sou um Iop.

- Em todo caso, você bem que leva jeito! retorquiu a Sacrier.

- Oh, mandou bem !” parabenizou F’lord antes que eles se cumprimentassem.

 

Klimti escondeu o rosto na palma da mão, enquanto o pequeno São Cérbero puxava a capa:

“Então... posso ir, senhor?”

Fergus fez uma careta confirmando e o garoto saiu correndo de quatro, mais do que feliz, com a língua para fora.

“Errada ela não está, discípulo de... Discípulo do que, aliás? De quem?

- Eu... eu tinha vindo só pra treinar...

- Você acha que pode fazer o que quiser e quando quiser, né? continuou o Mercerbário no comando. É verdade que nós todos temos que prestar contas ao deus ou à deusa que nós escolhemos. Nós devemos nos mostrar dignos. Mas você e os da sua laia ficam aí brincando de cavaleiros sem terem jurado lealdade a quem quer seja.

- Muito prático!

- Eles não têm fé em nada!

- Eles não ligam pra nada!” disseram as traças verdes.

 

Klimti levantou sua lança antes de fincá-la no chão.

- “É aí que você se engana! Nós estamos concentrados em uma missão que vai além dos deuses. Uma missão na qual eles já falharam. Nós somos Forjalanças! E nós forjamos nosso próprio destino.”

O chefe dos Mercebários aplaude.

“Típico! arrematou o Grande Cornizo. Mas você sabe, a gente aqui já está acostumado. Os cavaleiros de Astrub têm o mesmo papo furado. No entanto, a gente não os vê frenquentemente na nossa floresta... e você vai entender o porquê bem rapidinho...”

O imponente Sadida virou-se para o tronco perfurado pela lança de Klimti Swood. Ele inspirou profundamente quando invocou o vegetal em questão, que pareceu rapidamente ficar mais vivo.

“Eu não quero lutar, avisou Klimti.

- Vai passar a vez? Muito bem!”

Grande Cornizo lançou um segundo feitiço na árvore. Dois braços enormes com grossas patas cheias de garras saíram de cada lado do tronco. No meio dele, o buraco aberto pela lança encheu-se de dentes de madeira cortantes. Klimti engoliu seco. O castanheiro prestes a descer o sarrafo geral. O Forjalança segurou o cabo de sua preciosa lança. A árvore ameaçadora avança na direção dele. O lanceiro dispara sua lança:

 

“BALESTRA!”
 

Num piscar de olhos, o Forjalança avança, a agulha apontada para o inimigo. Ela perfura a madeira com sucesso, mas ela acaba ficando presa. O agressor cheio de folhas aproveitou para puxar Klimti para perto dele e dar dois sonoros tapas na cara, além de um bom arranhão. Uma rajada pôs a girar em torno dos dos adversários: o Forjalança tinha acabado de lançar “Desprendimento”, para terminar de uma vez por todas aquela situação.
 

Em um prodigioso salto para trás ele saiu da tempestade, empunhando sua lança. Quando aterrissou, firme em seus apoios, ele se concentrou para efetuar um feitiço devastador:

 

“LANÇA-TOCHA!”
 

Apontando a lança para frente, o Forjalança provocou um jato de chama tão poderoso que fez um buraco no chão. Klimti Swood, ofegante, ficou em guarda até que a fumaça se dissipasse. Suas inspirações e expirações marcavam os segundos. A silhueta do inimigo de folhas e madeira enfim se delineia. Ela estava carbonizada. Algumas castanhas caíram ao pé da árvore antes que ele tombasse para trás. Não muito longe dali, Grande Cornizo e seus capangas pareciam bem desamparados.

“Bom... terminou por dizer o chefe Sadida. Passa pra cá os kamas que você tiver aí com você e estamos quites.

Klimti Swood sorriu. Ele fingiu que não viu os garotos roubando discretamente as bolsas dos Mercerbários.

“Vamos lá, a gente se sai bem no fim dos contas. Eu só tenho vinte kamas comigo… concordou o Forjalança.

- Eu não tenho nenhum kama comigo!” confirmou Fergus como um bom Enutrof.

Klimti deu um esbarrãozinho nele que fez cair seis moedas no chão.

“Olha só... incrível isso...” balbuciou o pobre mão-de-vaca.

 

Quando os Mercerbários partiram com o pequeno espólio, São Cérbero o reconheceu, bem como seus covardes acólitos, e deu o triplo para Klimti Swood e Fergus. Quando tiverem terminado de coletar as castanhas juntos, o Forjalança vai retomar o treinamento.
 

Continua na próxima FORGENEWS...

Jogabilidade DOFUS

A HERANÇA DO FORJALANÇA

Campeão imortal

Os Forjalanças são lanceiros que só acreditam neles mesmos! Tirando seus poderes da Lança Original, esses combatentes querem forjar uma reputação que nem mesmo a morte seria capaz de apagar.

Amantes das artes, das histórias lendárias e das justas épicas; promessas de glória e de posteridade bastam para convencer um Forjalança a erguer suas armas ao seu lado.

Verdadeiros pontas de lança dos combates, eles partem na frente para furar as defesas adversárias.

FUNÇÕES

DANOS

Utiliza a lança para infligir danos em zona, tanto a distância quanto no corpo a corpo.

POSICIONAMENTO

Utiliza a Lança para se deslocar ou deslocar os outros.

PROTEÇÃO

Aplica escudos e cura os aliados. Aumenta as resistências a empurrão e crítica.

 

MECÂNICA DE CLASSE

A Lança Imortal

Os Forjalanças lutam com a ajuda de uma Lança mágica, que empunham à maneira deles.

O uso desta Lança se traduz na presença de 2 estados para o Forjalança: Armado e Desarmado.

Enquanto a Lança não está no campo de batalha, o Forjalança fica no estado Armado.

Assim que a Lança é invocada, ele perde o estado Armado e passa para o Desarmado.

Caso a Lança morra, o Forjalança voltará ao estado Armado e poderá invocá-la de novo.

 

O estado Armado

É nesse estado que ele pode utilizar feitiços de ataque no corpo a corpo e a curta distância.

Vários feitiços também possibilitam que ele se desloque ou desloque os outros.

Vários feitiços "arremessam" a Lança, o que a invoca na célula visada e, dependendo do feitiço, pode infligir danos ou aplicar efeitos.

Quando o Forjalança está a 1 célula em linha reta ou diagonal da Lança, ele é considerado Armado e pode usar os feitiços associados a esse estado.

O uso de um desses feitiços vai permitir recuperar a Lança primeiro e, em seguida, aplicar os efeitos.

Se o lançador terminar seu turno no estado Armado, ficará em Guarda e ganhará uma redução nos danos sofridos até o início de seu próximo turno.

 

O estado Desarmado

É nesse estado que ele pode utilizar feitiços de ataque a curta distância.

Esses ataques podem ser lançados ao redor da Lança ou dele mesmo.

Eles possibilitam que ele desloque a Lança pelo campo de batalha ou a recolha para voltar ao estado Armado.

Quando a Lança é invocada, o lançador e seus aliados ganham uma redução nos danos sofridos enquanto estiverem em uma zona quadrado 1 ao redor dela.

 

FEITIÇOS

  • Feitiços de jato: invoca a lança e causa dano em zona (entre o lançador e a lança, ao redor do lançador, ao redor da lança)
  • Feitiços de chamada: chama a lança para o lançador, quer seja em em contato com ele, quer seja eliminando-a, e inflige danos ao passar (entre o lançador e a lança, ao redor do lançador, ao redor da lança)
  • Feitiços de teletransporte/deslocamento: aproxima o lançador da Lança, troca a posição dos dois, teletransporta o lançador para o lado/trás da Lança + danos + retirada de acordo com os feitiços

Conceitos de Efeitos Especiais DOFUS

Direção artística de DOFUS Touch: NPC Forjalanças

Você sabe, Jin Spyra vai te acompanhar ao longo de toda a sua aventura em Albuera.

Membro do Clã Spyra, este herói participou fortemente na fundação do vilarejo e luta valentemente pela sua proteção contra os inimigo: os Mercemares. Corajoso, ele não desiste nunca. Em breve, você vai ver com seus próprios olhos!
 

Jess Spyra é o irmão mais velho do Clã Spyra. Ele era um grande combatente forjalança, mas depois de um ferimento no olho, ele resolveu treinar os habitantes de Albuera. Ainda que, no fundo, tenha conservado seu grande coração, ele acabou se tornando amargo e tirânico depois disso. Jin Spyra disse que ele nunca aceitou isso não mais partir em busca de aventura, seu papel dentro do vilarejo enche-o de honra.
 

Tran Spyra é o pai de Jin, Jess e Britneg. Apesar de meio enferrujado, ele mantém a forma. Antigamente, ele correu o mundo. “Meu pai era um baita guerreiro na juventude. Ele me mostrava os troféus dele quando eu era pequeno. Era incrível! Tentáculo de Kralamor Gigante, Crânio de Dragão-Porco... Talvez você também consiga um dia, nunca se sabe. *Piscadinha.*
 

A caçula do Clã Spyra se chama Britneg. Ela treina muito para atingir o nível dos irmãos. Sem muita confiança, ela representa, no entanto, o futuro da família “Britneg está só começando a aprender a manusear armas. Ela ainda tem muito o que aprender, mas sei que vai se tornar uma grande combatente!
 

Conheça todos estes personagens na missão “Lama ou fama: seja o melhor de Albuera!”.

 

 

Background WAKFU: Ciross

Ciross, o Forjalança em WAKFU MMO

Este fugitivo de Albuera vai te contar como os habitantes tiveram que fugir da ilha após o Caos de Ogrest. Graças a ele, você vai saber mais sobre as origens e a história trágica de Albuera, mas também sobre a potencial existência dos lanceiros...

Você já sabe, a próxima atualização de WAKFU aposta na cartada da transmídia: as passarelas com os jogos DOFUS e WAVEN, as séries WAKFU e Lance Dur, mas também... o webtoon Lance Dur!

 

De fato, Ciross (que deu uma boa envelhecida desde então...) aparece ao lado do jovem Agard (ver mais abaixo) principalmente no episódio 3, Agaste.
 

Ele será então o mestre de armas do jovem rapaz e um precioso conselheiro do conde Lance Dur.

 

Animação: Agard, Isalt e Ozie

Após o time Lance Dur, que conta com Chaile, Biste e Mosca, na família Lance Dur! Aqui está Agard, filho do conde, acompanhado de sua mulher Isalt e de sua filha Ozie.
 

Agard não tem nada de aventureiro. Ele se exprime por meio do desenho e da arte em geral, enquanto seu pai, Lance Dur, com a mesma idade, percorria os grandes caminhos com seu bando a despeito de qualquer perigo. Se pelo menos Agard encontrasse uma maneira de dar orgulho a seu pai...

A nora do conde, Isalt, sabe encontrar o perfeito equilíbrio entre respeito e afirmação de suas ideias, quando se dirige a ele.

Ozie, a neta de Lance Dur, é talvez a única capaz de devolver o sorriso a seu avô em toda e qualquer circunstância. Mesmo quando ele está p. da vida!

 

Vamos lá... pode falar...

Você já está ansioso para descobrir todos estes personagens em janeiro?

 

Encontro marcado muito em breve para a Forgenews #4!

Forgenews #2

 

Transmídia: Krosmonote 2022

E quem tiver perdido o evento (será que alguém perdeu?), pode encontrar a Krosmonote que aconteceu ao vivo no Espot integralmente em AnkamaLive!

YouTube
Gerenciamento de cookies
Comentar neste tópico