FR EN ES PT
Procurar nos fóruns 
Rastreadores Ankama

Forgenews #1: O estrangeiro

Por [Ankama]WAKFU - ADMINISTRADOR - 22 Setembro 2022 - 15:00:00
AnkaTracker Notícias

A aventura transmídia Lance Dur, iniciada com o lançamento do site, já está acontecendo! Uma história recheada de informações, de imagens exclusivas, de revelações polêmicas sobre o novo herói do Krosmoz, mas também de repercussões que ele causará no jogo durante as próximas semanas e meses: essas são as Forgenews e aqui está a primeira!

Por trás do nome “Lance Dur” se escondem mistérios e surpresas…

O ponto de partida é a série animada: A Última Aventura do Conde Lance Dur, idealizada por Tot, criador da série WAKFU e dos filmes DOFUS: Livro I – Julith e Princesa Dragão, além dos tão amados MMORPG.

Ele deseja contar, como já diz o nome da série, a última missão de um velho aventureiro que ainda tem coisas para viver, para defender e para provar, apesar dos reumatismos (talvez tenha até mais a provar, pois ainda precisará superar as fragilidades da velhice).

Conforme a produção da série progredia, cada elemento da história de Lance Dur – o herói, seus amigos, seus adversários, os lugares que ele deveria desbravar – foi encontrando seu lugar e tomando vida no universo do Krosmoz. Cenários, criaturas e personagens possuem suas próprias histórias a serem contadas através das épocas e, portanto, de um jogo ao outro.

Uma nova classe, novas zonas, novos chefes e outras criaturas também farão sua estréia no jogo, abrindo portas inimagináveis para sua aventura.

Apesar da nova classe de personagem ser somente para o DOFUS, cada jogo terá sua parcela de novos conteúdos e histórias a contar.

E, no final da sua viagem, em janeiro, você estará pronto(a) para descobrir o começo de tudo e quem foi que deu origem a tudo: a série animada! Um ponto de partida, mas também de chegada.

Background: O estrangeiro

As risadas ecoavam alto e grandes punhados de kamas, brilhantes e tilintantes, eram gastos a cada pagamento pelas rodadas. A cidade outrora conhecida como o antro dos mercenários se preparava para uma ressaca daquelas, sem suspeitar que ela logo seria interrompida.

O estrangeiro empurrou as portas vai e vem da taberna. O rangido produzido por elas entrou rasgando a atmosfera agradável do local. Todos os olhares encaravam o rosto desconhecido, e se escureciam. O olhar aguçado do aventureiro atravessou a sala, passando de uma mesa a outra, como se procurasse por alguém. Tenso, sem nem mesmo relaxar os dentes serrados. Entrou com o passo firme e lento, acompanhado pelo som metálico de uma correntinha que, ao balançar, batia contra a longa arma que carregava nas costas.

 

De trás do balcão, Tek Abir, o taberneiro, soltou o pano com o qual esfregava uma caneca e bateu com o indicador em uma placa onde podia-se ler: Armas atrás do bar ou mate a sede em outro lugar!.

Consciente de que havia se tornado a atração, o estrangeiro de trajes azul-dourados passeou seu olhar pelas várias testemunhas no salão antes de erguer a cinta de couro ocre sobre seu ombro e tirá-la pela cabeça. Revelou uma lança brilhante, que seria maravilhosa não fosse a rachadura que a trespassava da base à ponta. A multidão estremeceu. Uma arma como aquela não era comum por essas bandas. Ele a colocou atrás do bar entre uma miríade de chicotes, machados, adagas, martelos, escudos, apetrechos e espadas.

 

Mais um!

A cada dia que passa…

Por que eles não ficam na ilha deles?

”Você viu só o cabelo desse?

 

O aventureiro passou a mão em seu topete antes de coçar a cabeça raspada dos lados e atrás. Sorriu. Depois aproximou-se do dono do bar.

”Estou procurando um ferreiro.”

 

Tek Abir abria a boca para responder quando uma voz surgiu do fundo da taberna.

”Que foi que você fez com a sua lança? Enfiou no rabo de um Smagador ou o quê?

— Pega leve, pessoal… Foi primeira vez dele!”

 

Risadas eufóricas tomaram conta da mesa de um Iop enorme acompanhado pelos melhores aventureiros que estavam de passagem. O estrangeiro olhou para o barril de cerveja e levantou um dedo para o taberneiro, que lhe serviu uma caneca. Ele mergulhou seus lábios na espuma, bebeu um bom gole e limpou a boca com o pulso.

Tive um encontro ruim no caminho — começou sem se virar. Fez uma pausa, hesitou, suspirou e tomou outro gole.

— Ah… vai logo, estrangeiro! Conta aí! A gente já sabe as histórias de todo mundo por aqui… — encorajou o Iop.

— Tudo bem… Talvez vocês possam me ajudar, no fim das contas… Eu estava com Findo, meu irmão. Estávamos chegando de Albuera e pensamos que tínhamos deixado a parte mais difícil para trás depois de desembarcar. Fazia muito tempo que eu não via meu irmãozinho e estar com ele depois de tantos anos em volta do fogo, ouvindo suas aventuras e contando as minhas foi uma bênção. Nós comemos e rimos. No entanto eu sentia que… que havia uma distância entre nós. Alguma coisa o preocupava e ele não queria me contar. Foi quando ela surgiu… aquela… coisa.

 

O estrangeiro ficou em silêncio. Dava para ver que ele revivia a cena.

”Que coisa? — perguntou um mais impaciente.

Um tipo de colosso de armadura. Eu não consegui ver direito… O que pude ver bem foi o olhar do meu irmão quando a criatura se levantou atrás de mim. Parecia… que ele encarava a Morte em pessoa. Findo ficou branco. Achei que ele estava morrendo ali na minha frente! (dando um riso) Lembro de ter falado: ”Ah, maninho! Já tá batendo as botas, é?”. Ele só respondeu com… o terror no olhar…

— E aí, o que aconteceu?” perguntou um outro do meio do público.

 

Neste momento o estrangeiro se virou, levantando sua capa ao ar, e começou a encenar seu relato:

”Quando ouvi aqueles passos pesados atrás de mim, me virei, saquei minha lança e dei uma estocada… seria difícil errar, ele era enorme! Mas minha fiel lança deslizou sobre o peito sólido dele… O alvo era firme demais… como uma muralha. Depois foi como se uma montanha passasse sobre mim como se eu não fosse nada… Era Findo que a coisa queria. Eu era só uma pequena pedra no caminho do seu objetivo. Ele nem mesmo se importou comigo. Então eu lancei meu feitiço mais poderoso e a ataquei pelas costas, infelizmente, mas não tive outra escolha se eu quisesse pará-la e salvar meu irmão…

— E…? — perguntou o próprio Tek Abir, transportado pela história do estrangeiro.

— O titã rebateu minha lança com uma só mão antes que ela o atingisse, devolvendo o ataque para mim, rachando minha arma e me colando no chão. Quando acordei daquele golpe, não havia mais sinal da sua existência. Nem do meu irmão…

 

Então, o desconhecido levantou o punho fechado e vociferou para a multidão:

”É por isso que, assim que minha lança estiver nova, vou direto acabar com esse monstro. Qualquer aventureiro ou aventureira de coração valente que se atrever a me seguir será bem-vindo ao meu lado!!!”

 

Um silêncio intenso tomou conta do lugar… depois uma chuva de aplausos e risadas! Canecas batiam umas contra as outras, bolsas de kamas eram esvaziadas nas mesas. O grupo do Iop corpulento cercou o estrangeiro, lhe oferecendo um copo e dando tapas nos seus ombros, enquanto ele olhava para o taberneiro, desnorteado.

”Faz muito tempo que não temos uma história tão épica, meu amigo! — explicou Tek Abir. Hoje você só sai daqui cambaleando!

— Mas tudo o que eu contei é verdade!

— Deixa disso, estrangeiro… Você já conquistou sua entrada em Astrub! Você vai poder contar sua história, de novo e de novo, para quem quiser lhe pagar uma rodada…”

 

O grande Iop havia aberto um caminho na multidão para se juntar à estrela do dia e o sacudir pelos ombros:

”Muito bom, parceiro! Agora me conta: como é que se chama a maior celebridade dos últimos meses?”

O estrangeiro inspirou, ficou sério e apertou um pouco os olhos:

”Meu nome é Swood. Klimti Swood.”

O Iop olhou para um companheiro Kilorf ao seu lado, que já estava sorrindo com a língua de fora. E, então, caíram na risada:

”Hahahahaha! Eu sabia que os Forjalanças eram corajosos, sabia que os Forjalanças eram vaidosos, mas não sabia que eram tão engraçados! Klimti Swood! Haha! Adorei esse cara! (Pegando uma caneca) Agora conta um pouco sobre Albuera…
 

Continua...

Klimti Swood, o Forjalança, encontrará seu irmão? Será capaz de encontrar um ferreiro para consertar sua lança? Conseguirá, pelo menos, sair dessa taberna?

Você descobrirá no próximo FORGENEWS…

 

Game design: A Herança do Forjalança

Você já entendeu, a nova classe de personagem se chama:
 

Os Forjalanças

Você poderá jogar com ela a partir do final de 2022 no DOFUS, mas também pode descobrir mais sobre ela através dos NPCs e das novas zonas de WAKFU, DOFUS Touch e WAVEN.

Cada Forgenews (pegou a referência? “Forgenews”. “Forjalança”. Bem pensado, né?) revelará um pouco do game design desses novos personagens. Para começar, hoje vamos divulgar, além das fotos da classe abaixo, suas principais funções no jogo. Muito legal, né?!

Funções

 
Danos / Posicionamento / Proteção
 

Com isso já dá para ter uma primeira ideia sobre essa nova classe que está prestes a chegar…

Para saber um pouco mais, é só não perder a Forgenews #2 prevista para outubro!
 

Direção artística: Albuera

Albuera é, de certa forma, o reino de Lance Dur na série animada. É lá que tudo começa e para muitos de vocês também será assim, pois você encontrará essa ilha no jogo, em DOFUS, DOFUS Touch e WAVEN!

Entre a Era dos Dofus e a época do anime – que corresponde à Era de Waven – a cidade e seus arredores estão longe de possuir o mesmo visual, e esse será justamente um dos detalhes interessantes a serem descobertos entre uma mídia e outra. É como dissemos desde o início, Lance Dur é uma aventura transmídia!

 

 
Albuera no DOFUS (WIP)
Albuera no DOFUS
Albuera no DOFUS Touch
Albuera na série animada
Albuera no WAVEN

E ai, o que achou da nova ilha? Já quer descobrir suas diferenças em cada jogo? E, depois, na série? Apesar de Albuera ainda não estar prevista para WAKFU, na próxima edição falaremos de um personagem que se tornará, sem dúvida, um dos seus próximos chefes mais emblemáticos… Paciência!

Animação: sinopse e primeiras imagens

Sinopse 1

Um antigo herói lendário, Lance Dur, já um tanto idoso, ranzinza e cheio de dores, volta a empunhar suas armas para libertar sua neta, Ozie, de uma poderosa bruxa demoníaca. Acompanhado por seus antigos companheiros de aventura, tão reumáticos quanto ele, será preciso provar a todos – e sobretudo a si mesmo – que ele ainda é bom para alguma coisa.

 
  • Obra original: Ankama
  • Gênero: Fantasia, Ação, Aventura, Comédia, Drama
  • Data de lançamento: início de 2023
  • Número de episódios: 7 x 10 minutos
  • Emissora streaming VOSTFR: ADN
  • Estúdios de animação: Ankama, Andarta Pictures
Sinopse 2

Durante a festa de aniversário de um velho rei (já mais próximo do fim da vida do que do início), uma misteriosa bruxa interrompe a comemoração e sequestra várias crianças, incluindo a jovem princesa do reino.

Apesar de sua idade avançada, ossos cansados e visível fragilidade, o rei decide empunhar suas armas uma última vez para partir ao resgate dos pequenos.

E assim se inicia sua última aventura, acompanhado por seus velhos parceiros de combate, tão enferrujados quanto ele, mas mais do que nunca motivados a brilhar outra vez!

 

É isso aí!

Agora você já sabe bastante sobre a aventura transmídia Lance Dur e suas repercussões no jogo. Iremos revelando os novos conteúdos aos poucos. Paciência! Ninguém vai ficar de fora!

Nos encontramos em outubro na próxima Forgenews#2!

 

Para saber o que está por vir nas próximas semanas e meses, confira o site Lance Dur.

Reações 1
Pontuação : 1

Curti! Estou ansioso para Waven e os lançamentos sobre Lance Dur

0 0
Comentar neste tópico